Página Inicial > Setenil de Las Bodegas, Turismo > Setenil de Las Bodegas

Setenil de Las Bodegas

Se um dia te mandarem a Setenil procurar uma casa branca, desista: todas as casas são brancas! O ayuntamento pertence ao que chamam por lá de ‘Ruta Arqueologica de Los Pueblos Blancos’ e, por lei, as casas têm que ser pintadas de branco.

DSC_0158
É assim, parece um comercial do Omo.

No centro do povoado muitas casas e comércios são incrustados nas paredes rochosas, que são escavadas e depois muradas onde necessário. 

Algumas têm apenas um muro: a parede da fachada.

DSC_0325

E, bem no centro, paralela a Calle Cuevas del Sol, está a Cuevas del Sombra, completamente coberta pelas rochas:

DSC_0234

Setenil também foi ocupada pelos mouros, e sua herança sofreu o mesmo processo de, digamos, assimilação pelos católicos: o castelo virou igreja e os muros foram incorporados à arquitetura da cidade.

Hoje vive principalmente da agricultura, notadamente o cultivo de oliveiras, d’onde extraem azeite e produzem sabonetes e outros produtos. Há algum movimento turístico, mas em hordas diurnas: só há um hotel na cidade e os turistas normalmente se hospedam em Rota, uma cidade maior mais próxima, e fazem uma excursão por lá.

Bem, como meus dois avós paternos vieram daqui, metade de meus genes têm cá sua origem… Certamente o da calvíce: um terço dos homens é calvo, um terço usa boné, e o resto acho que eram turistas :)
Quanto ao temperamento não sei, a minha passagem por lá foi muiiiito rápida e não deu para brigar com ninguém, então fica para uma próxima expedição.

E por falar em parentes, com a ajuda do primo Ermínio que me deu um endereço, encontrei alguns do lado de minha vó. Gente simples e boa, cheguei lá de surpresa e fui bem recebido; e dá-lhe gastar portunhol para nos entendermos e tentarmos restaurar um pouco da árvore genealógica de uma família que se separou na década de 1920. Foi, como outros momentos desta viagem, emocionante e inesquecível.

DSC_0180 DSC_0178

E o último álbum, para finalizar a aventura…

  1. Andrey
    21, maio, 2009 em 18:15 | #1

    Show de bola esse pueblito, bem peculiar!

  2. Emerson
    21, maio, 2009 em 18:17 | #2

    E aquela decoração na rua? Tava rolando alguma festa por causa da sua chegada? :-)

  3. 21, maio, 2009 em 18:26 | #3

    Nada… um primo me explicou que era uma segunda-feira pós procissão, por isso os enfeites e, segundo ele, as ruas um tanto vazias, pois o pessoal estava de ressaca :)

  4. rafael
    26, maio, 2009 em 12:00 | #4

    nossa que legal a cidade de onde vc veio, ops digo, metade de vc…
    sei que da trabalho, mas monte uma arvore genealogica da sua familia, este site é bem legal pra montar http://www.geni.com/

  5. Hélio Ortega Arruda
    28, julho, 2009 em 16:44 | #5

    Setenil tem o seguinte significado: sete vezes atacada e sete vezes resistiu; isso remonta aos quase oito séculos de dominação dos mouros. Minha mãe nasceu em Setenil, bem como seus seis irmãos sendo que cinco emigraram para o Brasil, São Paulo em 1927 e moravam na Vila Maria. Somos da família Ortega e tenho um bocado de primos dispersos que perdi o contato, caso algum parente afortunadamente ler esta mensagem entrar em contato comigo. Conheço bem Setenil, já estive por lá três vezes e a maior atração turística é a igreja; um dia é o suficiente para conhecer a cidadezinha. Atualmente moro em Salvador, bye, bye.

    Hélio Ortega Arruda – hoa.br@ig.com.br

  1. Nenhum trackback ainda.