Página Inicial > Lisboa, Literatura, Turismo > Fernando Pessoa – Lisboa

Fernando Pessoa – Lisboa

Finalmente ontem, no último dia, cheguei ao lugar onde o Pessoa nasceu
DSC_0078, ao Café A Brazileira, onde um gringo tomava uma cerveja com ele e não arredou pé do lugar DSC_0104, e ao túmulo no Mosteiro dos Jerónimos, onde tive que sair rápido pois foi invadido por uma horda de turistas que sequer falam português (depois voltei) DSC_0392 .

O túmulo fica em num corredor isolado do Mosteiro, com o mini-obelisco e 3 trechos de poemas a lhe prestar homenagem, e uma placa explicativa para os turistas (em português e inglês). Um tanto fora de contexto, ainda mais considerando que não vemos referências religiosas em sua obra – não conheço 100%, mas não lembro de uma sequer.
Não sei onde o túmulo ficava originalmente, mas acho que era em algum cemitério comum no centro de Lisboa, e lá devia ter ficado, na minha opinião (ah, o Panteão era brincadeira :) ).

E aqui chegou ao fim a visita a Lisboa, mesmo por que a bateria da minha câmara acabou logo em seguida. Nestes dias todos percorri a maior parte do roteiro de Lisboa que o Pessoa fez, o que me fez me enveredar por várias ladeiras e becos nos caminhos entre os sítios, sempre com a agradável companhia da lembrança de que estava andando por lugares que ele, o autor de diversas obras que admiro e do livro que eu estava seguindo, um dia caminhou.
Estou editando as fotos aos poucos, pois são muitas (e ainda faltou :( ), um dia as publico.

Também me acompanharam na aventura um exemplar do livro que ficou todo estropiado, uma mochila made-in-Portugal (a dona da loja falou isso toda orgulhosa!), e um boné que comprei para substituir o que o Tejo levou, mas que não está na foto pois o perdi justamente no Mosteiro :)

DSC_0464

Categories: Lisboa, Literatura, Turismo
  1. 17, maio, 2009 em 14:14 | #1

    mas vc conseguiu tirar uma foto sua com o Fernando Pessoa?

  2. 17, maio, 2009 em 14:18 | #2

    Nada… eu só faria isso se estivesse de casaco e chápeu :)

  1. Nenhum trackback ainda.