Página Inicial > Cinema > Abraços partidos

Abraços partidos

abracos De Tokyo para Madrid, com menos Madrid neste do que Tokyo naquele, já que o foco maior do Almodóvar está nos personagens.

Na minha crítica rala, um Almodóvar mais sóbrio, menos caricato, mas nem por isso menos intenso.

Voltando à minha defesa do cinema entretenimento, este filme transitou bem entre os extremos – fez-me rir e chorar, e ainda contém um que de desafio intelectual no mistério que surge na hora certa – mas não vou contar mais – e emocional, pois conseguiu me criar empatia com todos os personagens.

E com o plus a mais de Penélope Cruz perturbante de linda ;)

Muiiiiiiiiiiiiiiiiito bom!
Categories: Cinema
  1. Andrey
    10, dezembro, 2009 em 10:04 | #1

    É, Almodóvar é assim: ou você ama, ou simplesmente não entende. :)
    Quero ver esse assim que possível!

  1. Nenhum trackback ainda.