Arquivo

Arquivo de janeiro, 2011

A quarta rosa

30, janeiro, 2011 Sem comentários

Ok, tá parecendo um blog de jardinagem… mas vá lá, passa logo. Aqui a quarta rosa…

Categories: Cotidiano, Fotografia

Carnívora…

28, janeiro, 2011 Sem comentários

vegetariana:

DSC_0943

E o bicho ficou lá, acabei de verificar e aposto que está dormindo. E minha planta carnívora morrendo de inanição :(

O segredo do peru póstumo

4, janeiro, 2011 1 comentário

Taí, mais uma vez comprovo que o peru (ou chester, ou frangão, ou leitão, ou pernil… bem, qualquer ave ou corte ‘típico’ do fim de ano, exceto peixe) pós-festas fica melhor que o das ceias. Sem fotos porque não sobrou nada, uma receita rápida:

Peru póstumo
Ingredientes (tudo a gosto):
. aquele peru que foi parar na geladeira depois do almoço de natal ou 1o de ano,
. azeite,
. cebola,
. tomate,
. salsinha e cebolinha picados.

Modo de preparo:
. com as mãos limpas, dechave (ou dichave… há controvérsias… bem, você sabe o que fazer!) a carne do peru em pedaços, descartando os ossos.
. refogue a cebola com azeite, numa panela que caiba o peru dechavado.
. depois acrescente os pedaços do peru, mexa, e deixe uns minutos.
. despeje o tomate picado, deixa mais um tanto no fogo, e depois coloque um pouco de água, até cobrir a gororoba.
. deixe ferver em fogo alto até baixar um tanto a água.
. desligue o fogo e acrescente a salsinha e cebolinha, tape a panela e desencana uns minutos, até esfriar um pouco.

Aí regale-se com o resultado mais um resto de farofa ou arroz (este prato repele outros alimentos frescos).

E até outro fim de ano ;)

Caixa Preta

3, janeiro, 2011 Sem comentários

Eu, que tinha me prometido assistir a todos os espetáculos do Caixa Preta do Itamar Assumpção (cujo lançamento eu já havia anunciado neste post), me falhei novamente. Fiz, por conta de desencontros, a alegria de um casal vendendo meus ingressos para o 1o evento a 15 minutos do seu início. Ah, que inveja boa da alegria deles.

Bem, perdido por um, perdido por vários, entrei na onda da perda e não assisti a mais nenhum. Mas me prometi ter na estante a preta Caixa.

Semana depois, a Caixa estava esgotada na loja do Sesc :( Pesquisa dali, e daqui, e de cá, achei na CD Point por algo em torno de 400 pilas!!! Resolvi que podia esperar mais e escrevi pro Sesc… recebi uma resposta um tanto nonsense mas promissora, prometendo me cadastrar para o caso de, eventualmente, terem mais Caixas.

E não é que, mais semanas depois, enquanto eu pensava o que ia sacrificar para pagar a extorsão da outra loja, a do Sesc me emailmou dizendo que estava disponível e que eu tinha preferência na compra! E por 150 real!!! Atendimento personalizado: a menina me atendeu no telefone, liberou o produto no saite, e comprei antes dos não preferênciais. Parabéns, Sesc!

E cá estou agora, ouvindo os CDs chegados fresquinhos aqui em casa, que vieram numa caixa preta devidamente laranja, como a d’um avião caído. Bem apropriado, afinal a obra do Itamar tinha que ser resgatada desde 2003, do fundo do mar, da terra, da Terra, do Brasil, de Sampa.

 

Categories: Música

Umas fotos

2, janeiro, 2011 1 comentário

Das primeiras flores, e de 2011.

Categories: Sobre a vida