Arquivo

Arquivo de 17, janeiro, 2010

Edu 2.0

17, janeiro, 2010 8 comentários

Em 2009 vivi a irresistível necessidade e o questionável privilégio de promover o período sabático que termina agora. Um tempo para descompressão, seguido de uma fantástica viagem até minhas origens nas cavernas, e depois uma grande fase de reinvenção e revisão de conceitos e de modo de vida.

Foi como eu rodar Windows e precisar de um reinício para instalar uma nova versão, e nesse processo rever todo meu registry, limpar arquivos desnecessários e fazer um defrag no meu HD, além de rodar um anti-vírus e implantar mais algumas regras no firewall. Claro que teve quem me sugerisse, a seu modo, passar a usar Linux e evitar alguns problemas, mas seria trabalhoso demais e, a meu ver, eu não precisava de uma mudança radical no kernel, mas apenas uns ajustes periféricos e no ambiente e um upgrade.

Vou pôr à prova esse Edu 2.0 daqui em diante e espero obter um bom desempenho e poucos problemas, mas como não sou bobo nem nada já me instalei o Bugzilla e um bom CVS para não perder o controle da evolução do sistema :)

Resumindo, agora ando mais devagar e carrego mais sorrisos, porque percebi que tinha muita pressa e que já havia chorado demais.

Tocando em Frente - Almir Sater e Renato Teixeira

Boa sorte pra mim ;)

Categories: Sobre a vida

Tri-atleta

17, janeiro, 2010 Sem comentários

A imprensa não leva mesmo a Lusa a sério… até quando triunfa sobre o São Paulo escalam um estagiário para escrever a notícia, e o cara não consegue decidir se o artilheiro da Portuguesa se chama Héberton, Hérverton ou Héverton ;)

No Terra.

Ceni perde pênalti e Portuguesa vence São Paulo de virada

A Portuguesa estragou a festa da estreia do São Paulo no Campeonato Paulista e o primeiro jogo de Marcelinho Paraíba em sua volta ao time do Morumbi. Jogando na casa do adversário, o time da capital paulista saiu perdendo, mas conseguiu vencer de virada por 3 a 1, com dois gols do meia Héberton. O goleiro-artilheiro Rogério Ceni ainda perdeu uma penalidade no meio do primeiro tempo.

Apesar da falha do goleiro, e de Hernanes, que isolou a bola no rebote, o São Paulo saiu na frente do placar com Marcelinho Paraíba, aos 38min do primeiro tempo. Maestro do time, o camisa 11 distribuiu o jogo e foi a peça tricolor mais perigosa durante o primeiro tempo. No lance que abriu o placar, ele se aproveitou de uma bobeada da defesa da Portuguesa e de fora da área acertou o ângulo do goleiro Fábio, que dez minutos antes havia ganhado o duelo com Rogério Ceni na cobrança de pênalti contestado pelos jogadores lusitanos.

Apesar da vantagem, o São Paulo voltou apagado no segundo tempo. Com maior posse de bola desde o início da etapa final, a Portuguesa não levou mais do que alguns minutos para virar a partida.

Com o time avançado, graças a lesão de Thiago Gomes que forçou o técnico Benazzi a colocar o meia Henrique, a Portuguesa chegou ao empate aos 11min. O meia Marco Antônio, cria das categorias de base são-paulina, alçou a bola na área, Fabricio desviou de cabeça para o meio da área e Hérverton completou para dentro da rede.

Não demorou muito e a Portuguesa virou. Depois de iniciar a jogada do primeiro tento, Marco Antônio comemorou o dele, ao converter pênalti, sofrido por Fabrício.

Dominando a partida e contando com a expulsão de Dagoberto e um gol perdido por Washington, a Portuguesa dominou a partida e ainda teve tempo de aumentar o placar. Nos acréscimos, Henrique lançou Héverton, que ganhou na corrida e tocou na saída de Rogério Ceni.

Categories: Cotidiano